Inscrições abertas – Ponto de cultura ano 02

Curso de Empoderamento de Mulheres: machismo, sexismo e patriarcado em reflexão com mulheres afrodescendentes.

Gratuito!

OBJETIVO DA AÇÃO:

Contribuir para a reflexão de mulheres afrodescendentes no que concerne à problematização e desconstruções do sexismo, machismo e patriarcado, produzidos e reproduzidos na sociedade. Intenciona-se ainda o desenvolvimento de estratégias de mobilização e participação socioeducativas, relacionado às temáticas de Gênero e Relações Étnico-Raciais, mote para ampliar a compreensão e fortalecer ações de combate à discriminação e ao preconceito contra mulheres.

NÚMERO VAGAS: 40

DATA DOS ENCONTROS: 25/04, 02, 09,16 e 23/05.

DIAS: QUARTAS-FEIRA

HORÁRIO: 8h às 12h (quarta-feira)

CARGA HORÁRIA: 20h presenciais

MEDIADORES: Profa. Monise Siqueira, Profa. Denise Guerra e Prof. Bruno Olivatto.

INSCRIÇÕES: Clique aqui LISTA DE ESPERA 

A efetivação da vaga se dá com a entrega dos Documento

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA PARTICIPAR  DO CURSO:

– Fotocópia do RG e comprovante de residência

Atenção! Estaremos recebendo os documentos até dia 23.04.2018

ENTREGA DOS DOCUMENTOS:

LOCAL: SEDE DO CEAP

Endereço: Av. Leovigildo Filgueiras, nº 683, Garcia. Espaço interno do Colégio Antônio Vieira, ao lado do Santuário Nossa Senhora de Fátima.

Horário de funcionamento: segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h.

MAIS INFORMAÇÕES:

Viste o site www.ceap.org.br;

Tel: (71) 3328-3784 ou encaminhe um email para pedagogico@ceap.org.br

CERTIFICAÇÃO

O CEAP confere certificado de conclusão aos participantes que obtiverem 75%de frequência nas atividades propostas. O certificado estará disponível na instituição no prazo máximo de um mês após a conclusão do curso.

 

PROGRAMAÇÃO DOS ENCONTROS

1º ENCONTRO: 

Compreender a origem do Patriarcado, estabelecendo uma relação de poder na vida das mulheres; discutir o conceito de gênero e do movimento feminista ao longo do tempo na sociedade Ocidental, bem como suas Ondas e suas vertentes liberal, radical e pós-moderna; compreender a expressão “O pessoal é político”; distinguir sexo/gênero e a naturalização de “ser mulher”, através de estereótipos de gênero a partir de exemplos do cotidiano escolar.

 

TEMAS QUE SERÃO DISCUTIDOS:

– Origem do Patriarcado;

– História do Movimento Feminista e suas Ondas;

– Conceito de gênero, destacando a evolução do conceito;

– Emergência dos conceitos de gênero, patriarcado e sexismo na escola;

ENCONTRO: 

Compreender que existe diferenças entre identidades sexuais, de gênero e orientação sexual e como a escola está lidando com a diversidade de orientações sexuais e de identidades de gênero reproduzindo discursos que reforçam ou excluem essas desigualdades; problematizar a naturalização da violência contra a mulher conhecendo a Lei Maria da Penha, o ciclo da violência e discutir o papel da escola na rede de enfrentamento, combate e prevenção da violência contra a mulher.

 

TEMAS QUE SERÃO DISCUTIDOS:

– Diversidade e desigualdades na escola;

 

– Identidades sexuais, de gênero e orientação sexual;

 

– Violência contra a Mulher;

 

– Lei Maria da Penha;

 

– Tipos de violência;

 

– Ciclo da violência  contra mulher;

 

– Como a escola pode contribuir para disseminar ou reduzir a violência contra a mulher.

3º ENCONTRO

Discutir a discriminação racial no Brasil, através do mito da democracia racial assim como as intersecções de gênero, classe, raça e sexualidade, compreendendo a diversidade humana através das identidades sexuais, de gênero e orientação sexual; compreender que gênero sozinho não consegue dar conta da complexidade das desigualdades da sociedade.

 

TEMAS QUE SERÃO DISCUTIDOS:

– Conceitos fundantes para compreensão do tema Relações Étnico-Raciais no Brasil.

 

– Situação da população negra no Brasil e no mundo;

 

– Racismo e o mito da democracia racial no Brasil;

 

– Intersecções de gênero, raça, classe e sexualidade e religião;

 

ENCONTRO  

Apresentar e problematizar as pedagogias do presente disseminadas em contexto de cultura da convergência de comunicação em rede; analisar produtos culturais físicos e digitais de matizes explicitamente sectários de gênero, sexistas e machistas.

 

TEMAS QUE SERÃO DISCUTIDOS:

– Comunicação em rede e cultura da intolerância;

 

– Semiótica e consumo de significados;

 

– Mídias digitais e preconceitos de gênero;

 

– A mulher na publicidade;

 

– Redes sociais, machismo, sexismo e patriarcado;

 

ENCONTRO 

Identificar as desigualdades e estereótipos gênero e divisão sexual do trabalho; discutir as questões de raça, gênero nas normativas contemporâneas; planejar uma ação interventiva.

 

TEMAS QUE SERÃO DISCUTIDOS:

– Desigualdades e estereótipos raça, gênero e divisão sexual do trabalho;

 

– PNE, Escola Sem Partido, BNCC e a discussão de gênero

 

– Ação interventiva.